domingo, 4 de outubro de 2015

As 8 Fases da Lua - Entenda!

A Lua tem fases intermediárias que não são mencionadas no calendário e por essa razão não são conhecidas por todos. Cada fase é determinada pela posição Sol-Lua-Terra. A Lua dá uma volta na Terra a cada 29,5 dias, aproximadamente. Portanto, em cada dia dentro deste período ela estará em um ângulo diferente em relação à Terra e ao Sol e isso provocará variação de reflexividade da luz solar interferindo na luminosidade do disco lunar, que irá variar entre 0 e 100% de visibilidade em relação à sua posição aqui na Terra. 

(1) 1º dia - Lua NOVA ou Lua Negra - 0 a 2% de luminosidade(ascensão); 

(2) 4º dia - Lua Crescente Côncava (fase intermediária - sendo assim ainda considerada Nova) - 3 a 49% de luminosidade nos próximos dias; 

(3) 10° dia - Lua CRESCENTE - 50% de luminosidade; 

(4) 11° dia - Lua Crescente Convexa/Gibosa (fase intermediária - sendo assim ainda considerada Crescente) - 51 a 96% de luminosidade nos próximos dias; 

(5) 16º dia - Lua CHEIA - 97 a 100% de luminosidade, sendo os primeiros 3 dias de maior intensidade; 

(6)19° dia - Lua Minguante Convexa/Gibosa (fase intermediária - sendo assim ainda considerada Cheia) - 96 a 51% de luminosidade(queda); 

(7) 24° dia - Lua MINGUANTE - 50% de luminosidade; 

(8) 25° dia - Lua Minguante Côncava (fase intermediária - sendo assim ainda considerada Minguante) - 49 a 3% de luminosidade até o 30º dia encerrando o ciclo. 

Fonte: divitempo

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Uma Sociedade que não entendo!

É oficial! A 'humanidade' tem plena certeza que vivo de fotossíntese! Então se for pra ser uma planta, quero ser uma orquídea ok?!


O S.O.S Wicca cresceu muito nestes 3 anos, mas uma coisa infelizmente ainda não mudou, a noção das pessoas a respeito do ensino mágico, especialmente do ensino que eu presto.

Existe um sem número de escolas mágicas na cidade de São Paulo por exemplo, oferecendo cursos dos mais variados e cobrando por isso, não vejo ninguém atacando essas empresas, o que as faz imunes?

Tempo? Bem, 3 anos não são 3 dias...
Ensino Presencial? Iniciei ensino presencial aqui, embora modesto por não ter um espaço físico ainda...
Espaço Físico? Ah, então tudo se trata das aparências e não do conteúdo? 
Notoriedade? Acho que quase 1 milhão de visualizações no canal é meio considerável...
Preço? Poupe-me, essas escolas, justamente pra manterem seu alto padrão cobram de 4 a 5 vezes mais do que eu...
Acessibilidade? Veja bem, esses sacerdotes são basicamente inacessíveis, as pessoas só conseguem falar com eles nas aulas, pagando mesmo pra isso, eles não respondem e-mails tirando dúvidas, não passam seu whatsapp pra responder a qualquer um a qualquer hora e são muito respeitados, então vou subir no pedestal como eles, é assim mesmo que a sociedade funciona? Não quero isso pra mim! 

Como posso ensinar as maravilhas da magia, formando sacerdotes e sacerdotisas, enquanto eles veem a realidade tão injusta nesse meio? Em breve, o sacerdócio ficará escasso de pessoas com senso que trabalham, mas levam também o sacerdócio como missão, porque está tão difícil viver dessa forma que ninguém vai querer passar por isso, mesmo se for pra levar a magia adiante, é triste, é absurdo e eu não me conformo com a mentalidade das pessoas! Não, não aceito!

Não estou perdendo minha fé nos Deuses, estou perdendo minha fé nas pessoas!
E quando uma sacerdotisa perde a esperança no outro deixa de passar adiante o que sabe e volta para o começo...a prática solitária...


sábado, 26 de abril de 2014

Auto-Iniciação pela Visão da Sacer Aislin Celtic*

Fiz questão desde o título de deixar claro que esta é minha e tão somente minha visão dos fatos e do que aprendi em 10 anos de estrada, vamos lá:

Vejo a Auto-Iniciação sob 2 óticas, uma delas sou contra e a outra aprovo, não vejo mal algum.

A ótica que desaprovo é a de adolescentes ou mesmo maiores de idade SEM o tempo minimo devido de conhecimento saírem por ai apenas atrás de um título que só tem valor na verdade perante os Deuses e nossos conhecimentos adquiridos, é meio que paradoxal, no entanto, sem ter estudo quer se iniciar pra quê? Pra dizer? Na wicca a gente pouco diz meus amores, a gente faz e pra isso tem que saber e estudar. Ponto.

A ótica que aprovo são daquelas pessoas que já estudam há tempos, com passo a passo e por falta de se conectar a algum sacerdote(isa) ou mesmo não encontrarem próximos a si, com um rito pautado, elaboradinho de auto-iniciação aos Deuses perante todo conhecimento que já têm e também maturidade e essa sim eu apoio! Até porque quem inicia de verdade são os Deuses, nós somos meros instrumentos!

É tudo uma questão de ótica, pronto, fácil, simples, era só explicar e desvendar o mistério por trás desse controverso assunto!

Sacer Totalmente a favor de auto-iniciações sérias, por pessoas maiores de idade e com o tempo devido de estudo que queiram mesmo honrar a Antiga Fé e não sigam modismos!

terça-feira, 1 de abril de 2014

Esferas...

"Os 3 Graus da Magia envolvem muita coisa, mas em síntese eu diria que:


 1º Grau - Esfera da Donzela - aprendemos a conhecer as pessoas;
 2º Grau - Esfera da Mãe - aprendemos a compreender e aceitar as pessoas;
 3º Grau - Esfera da Ânciã - aprendemos a Nos Conhecer e a Nos Aceitar como somos, eis aí a esfera mais árdua e intensa creio eu.

 O auto-conhecimento é primordial e sabe porque ele ocorre depois de conhecermos e entendermos os demais? 
 Porque conhecendo as vicissitudes da vida e tambem as virtudes podemos nos despojar de nossos orgulhos e vaidades e nos ver por inteiro, como somos afinal!

 Pode ser árduo, intenso e complexo, mas vale a pena, cada estudo, cada gota de suor e lágrima, cada passo na escadaria da evolução"


 Sacerdotisa Aislin Celtic*
"A beleza da reencarnação é poder voltar para concluirmos, evoluirmos...

 É sempre bom poder dizer:

 Já fui tantas, mas ainda sou a Mesma!"

Sacerdotisa Aislin Celtic*

segunda-feira, 24 de março de 2014

Desmistificando a Magia


Perdoem-me, talvez com este texto eu acabe com o sonho dos aspirantes a bruxas e magos, entretanto se eles achavam que isso era magia, não sairiam nunca da aspiração mesmo...

A magia é nobre, a magia é sagrada, ela é tudo de mais puro que há no ventre da Mãe Terra, mas ela definitivamente não te fará soltar raios pelas mãos, você não se tornará imortal ou poderá mudar sua aparência, se lançar feitiços que envolvam pessoas sem o conhecimento delas, você vai intervir na sagrada Lei do Livre Arbítrio e vai arcar com a Lei Tríplice por isso, sim, há leis, há regras e há limites.

Muitos acham que ser pagão e/ou wiccaniano torna a pessoa passível de uma liberdade a mais, fora das medidas, que não se precisará seguir nada, só abraçar uma árvore e se dizer pagão e/ou wiccaniano, ledo, ledo engano!

A Magia consiste em termos amor genuíno pela natureza e cuidarmos dela e de seus frutos, plantas, animais e também pessoas, não adianta amar os animais e tratar seus iguais com falsidade, com desprezo e injúria, a natureza engloba tudo e as leis valem para todos.

Então porquê a Magia é fascinante? Por que te conecta aos Deuses, à terra, aos elementais, por que te conecta consigo mesmo em um nível que nem você acharia possível, a magia é tão mágica porque extrai o nosso melhor, porque nos torna melhores diante das intempéries da vida, nos ensina a lidar com os desafios, a identificá-los, a transmutá-los, e mais, ajuda você a ajudar seu semelhante, com ervas, com energia, com cristais, com cores, com aromas, com tudo que provém da terra e do seu Eu equilibrado. Uma pessoa que está equilibrada pode curar, pode ajudar de formas tantas que não se descreve, uma pessoa que aceita e estuda a magia em si e suas ramificações pode sim ajudar em curas do corpo e da alma, pode agir magicamente por meio de 'n' processos, isso é A Magia, não o que os filmes mostram, a Magia vai além da luta do bem contra o mal, da luz contra as sombras, o que também existe, mas a magia vai alem disso, combatemos as sombras levando a luz a quem precisa, começando por nós mesmos!

A Magia parece menos ou mais interessante agora? Como forma de auto-conhecimento e auxilio a si e ao próximo, como forma de conexão espiritual com os Sagrados Deuses? Te inspirou ou não?

Observe bem sua reação e saberá se este é seu caminho!

Abençoados Sejam os Filhos da Deusa!

Sacerdotisa Aislin Celtic*

sexta-feira, 14 de março de 2014

Destino!

O Destino talvez seja uma das poucas coisas que não se pode mudar, realisticamente, não se pode, se ele está traçado o máximo que se tem a fazer é pedir ás Destinos/Moiras/Nornes (depende do panteão) que possam alterá-lo, no mais ele é o que é, e vamos ter que vivê-lo, aí sim cabe a nós decidir como.

Perguntam-me demasiadamente o porquê disso, o porquê daquilo, os porquês de tantas coisas que não posso dizer, não exatamente porque não queira revelar, mas porque vocês simplesmente não entenderiam, perguntar o que não se pode entender é inútil...

Há uma analogia mais próxima de todos, creio eu, já assistiram o filme 'Efeito Borboleta'? (o 1º) Digamos que é por aí a coisa, quem não assistiu, busque sinopse. A diferença é que o personagem chega naquele ponto por gravar, digamos assim, na mente lembranças de várias possibilidades de vida que ele poderia ter tido Naquela Mesma vida e sua mente não comporta tanta informação, tantas lembranças. 

A bem da verdade nossa mente pode comportar bem mais do que imaginamos, e o filme é uma ficção, mas serve muito bem de ligeiro exemplo, a questão não são possíveis lembranças Desta vida, mas as lembranças das Outras, sim, outraS váriaS, e quanto mais se lembra mais se embarca numa história que não existe mais, porém existiu, e foi você, só que não é mais, mas é, já que a alma é a mesma, em constante evolução, ou seja, onde há equilíbrio nessa balança? Pois é...

As respostas para os porquês de todos não estão exatamente aqui, estão bem mais longe na verdade do que se possa imaginar, mas reverberam grandiosamente no hoje, porque se o Destino não se pode escolher, podemos escolher com quem vivê-lo e por vidas a fio tenho feito a mesma escolha, não seria nesta eu a fugir do que me é devido fazer ou alcançar.

Então já não existe nem porquês ou 'pra quês', existe apenas o Destino...

Porquê? Por causa do Destino que Eu Escolhi...
Pra quê? Pra cumprir o Destino que Eu Escolhi...

É como eu disse antes...no começo ou no fim o que fica é tão somente o Destino!

Sacer. Aislin Celtic - Sabrina Joicy*